Um grupo de homens armados atacou e destruiu a missão de Surumu, nas primeiras horas da madrugada desta manhã, 17 de Setembro.
Um grupo de homens armados atacou e destruiu a missão de Surumu, nas primeiras horas da madrugada desta manhã, 17 de Setembro. a missão e o complexo da escola indígena de Surumu foram destruídos esta manhã. Nas primeiras horas da madrugada, um grupo contrário aos povos indígenas e à conquista da homologação da terra indígena Raposa Serra do Sol atacou e vandalizou as estruturas da missão de Surumu.
Segundo testemunhas citadas pela diocese de Roraima, a destruição foi total. O professor Júlio, do SENaI, um organismo que promove o ensino de actividades profissionais, que se encontrava na missão a orientar um curso de mecânica, foi preso. Fontes por nós contactadas, afirmam que o professor foi libertado e estará a caminho de Boa Vista, capital do estado de Roraima. Um casal de Leigos Missionários da Consolata, que trabalham na escola, nada sofreram, uma vez que se encontravam ausentes.
Os atacantes queimaram a igreja, a casa das irmãs da Consolata, o hospital São Camilo, o lar e as dependências da escola, indígena de Surumu. Embora não se conheça exactamente a dimensão dos prejuízos, pensa-se que sejam incalculáveis. Trata-se de construções que foram sendo realizadas na área da missão nos últimos 50 anos.
Também foram queimadas uma viatura E uma ambulância que transportava um doente em estado considerado grave. Maltratado, o doente encontra-se a caminho de Boa Vista.
Os indígenas da Raposa Serra do Sol preparam-se para festejar a 21 e 22 de Setembro o direito à terra, que lhes foi conferido por decreto do presidente brasileiro Lula da Silva, de 25 de abril passado. a reacção dos fazendeiros tem sido muito forte e organizada. a maior parte deles recusa-se a cumprir a lei e a deixar as terras que não lhes pertencem.
aparentemente o ataque foi organizado pelo presidente da câmara de Pacaraima, Paulo César, e do seu vice-presidente, que foram vistos na zona nos últimos dias. Conhecido pela prática de violências no passado, o presidente é um cultivador de arroz em terras ocupadas ilegalmente naquela área. apesar do decreto de homologação impor que os fazendeiros deixem as terras da Raposa Serra do sol, Paulo César já declarou publicamente que não sairá da zona.
a escola indígena e demais instalações estão nas mãos dos indígenas. Recorde-se que, a missão de Surumu já fora atacada em Janeiro de 2003, tendo então sido raptados três missionários, que foram mantidos presos durante vários dias.
Em Boa Vista, Roraima

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *