a paixão missionária que levou os portugueses a anunciar o Evangelho nos quatro cantos do mundo, ao longo de séculos, estará a desaparecer?
a paixão missionária que levou os portugueses a anunciar o Evangelho nos quatro cantos do mundo, ao longo de séculos, estará a desaparecer?

Esta questão passa pela cabeça de muitas pessoas e estará, certamente, sobre a mesa durante as Jornadas Missionárias Nacionais que o Centro Paulo VI, em Fátima, acolhe, de 16 a 18 de Setembro.
Reunidos em volta do tema Eucaristia e Missão, os participantes são convidados a reflectir sobre este binómio que marca a vida dos católicos, como explica à agência ECCLESI a o Pe. Manuel Durães Barbosa, Obras Missionárias Pontifícias.
Em Portugal, de maneira geral, a dimensão missionária não está muito explícita. O tema para o Outubro Missionário será, este ano, Pão Repartido para o mundo’, procurando focar o aspecto de celebração que nos leva à partilha e à Missão, afirma.
a vivência da Eucaristia leva à Missão, à dinâmica de levar Cristo Ressuscitado a todo o mundo, mas essa dimensão é muitas vezes esquecida por quem participa na Eucaristia, acrescenta.
a escolha do tema, em ano de Eucaristia e antes do Outubro missionário quer levar as pessoas a reflectir sobre a importância da dimensão missionária da Igreja em Portugal. À reflexão foi associado o Congresso Internacional da Nova Evangelização (ICNE), que Lisboa receberá no próximo mês de Novembro.
Nesse sentido, foi pedida a D. Manuel Clemente, Bispo auxiliar do Patriarcado, uma reflexão sobre as implicações da celebração comunitária da Eucaristia num tipo novo de evangelização, não só no ICNE, mas também em todas as dioceses.
Esperamos que do conjunto das reflexões destas Jornadas Missionárias 2005 saíam um conjunto de coordenadas e ideias chave que possam ajudar a Igreja em Portugal, indicando novos caminhos, conclui o Pe. Durães Barbosa.
Ver programa e história.

www.opf.pt

Octavio Carmo | Ecclesia