O poder no mundo vai emanar cada vez mais de baixo para cima, disse à BBC Kofi annan, secretário-geral das Nações Unidas.
O poder no mundo vai emanar cada vez mais de baixo para cima, disse à BBC Kofi annan, secretário-geral das Nações Unidas. Segundo um inquérito conduzido pela BBC, 65 por cento dos cidadãos no mundo não pensa que o seu país seja governado pela vontade do povo. No entanto, Kofi annan identificou uma influência crescente que vem das bases. ao mesmo tempo advertiu quanto aos limites do poder, e pediu cautela em relação a actuar como se fossemos omnipotentes.
O secretário-geral é provavelmente a pessoa com uma perspectiva mais global. Em entrevista à BBC teceu um complicado tecido de como vê o mundo hoje. Uma forte tendência é a crescente influência que vem das bases, de baixo. Penso que temos uma situação em que, cada vez mais, vamos sentir o poder que emana de baixo, e não sempre a surgir de cima para baixo, disse.
a presente cimeira das Nações Unidas (ONU) em Nova Iorque e os recentes escândalos, como o caso do programa de petróleo por alimentos, demonstram as limitações da ONU.
Uma das coisas que fiz ao tornar-me secretário-geral foi tentar aproximar a ONU às pessoas. afinal de contas a constituição desta organização começa: Nós, o povo das Nações Unidas’. Por isso, ao mesmo tempo que recebo instruções dos governos, do conselho de segurança e da assembleia-geral, também ouço o povo, e às vezes fazemos o que nos dizem.
O secretário-geral deixou um aviso sobre o exercício do poder. Temos que entender os limites do poder, disse.
Kofi annan também identificou um avanço que ele considera muito positivo. acredita que há agora uma aceitação geral de que a segurança, o desenvolvimento e os direitos humanos estão interligados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *