Diplomatas trabalharam até tarde na sede das Nações Unidas na preparação de um pacote de medidas a ser adoptadas na cimeira mundial, que começa na quarta-feira, 13 de Setembro.
Diplomatas trabalharam até tarde na sede das Nações Unidas na preparação de um pacote de medidas a ser adoptadas na cimeira mundial, que começa na quarta-feira, 13 de Setembro. Segundo as últimas informações, chegaram a acordo quanto à luta contra a pobreza, a condenação do terrorismo e a prevenção do genocídio, mas a reforma das Nações Unidas (ONU) ainda é complexa.
Espera-se que os 32 negociadores continuem a trabalhar até ao último minuto. Vários diplomatas afirmam que vai ser produzido um texto final, mas este provavelmente vai ser menos ambicioso que o planeado.
Os chefes de estado estão a chegar e a cimeira começa na manhã de quarta-feira a atmosfera está um pouco melhor que há uma hora atrás, disse Mark Malloch Brown, chefe do pessoal do secretário-geral da ONU.
Continua o debate no que respeita à reforma da ONU e ao poder do secretário-geral. Há desacordo quanto a um novo conselho dos direitos humanos, para substituir a desacreditada comissão dos direitos humanos com sede em Genebra.
Os Estados Unidos e outros querem que seja obrigatório a aceitação por mais de dois terços das nações da ONU para os membros do conselho dos direitos humanos. Washington também está a pressionar para que sejam dados mais poderes ao secretário-geral, medida à qual resistem os países em desenvolvimento.
Os diplomatas há semanas que discutem o documento que o secretário-geral Kofi annan esperava que reestrutura-se a ONU agora que celebra os seus 60 anos de existência. No entanto, encontrar consenso entre os 191 membros tem sido um processo complicado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *