Na passada segunda-feira Bento XVI recebeu o rei abdullah da Jordânia, tendo feito um apelo às religiões para assumirem o seu papel na luta contra o terrorismo.
Na passada segunda-feira Bento XVI recebeu o rei abdullah da Jordânia, tendo feito um apelo às religiões para assumirem o seu papel na luta contra o terrorismo. O encontro decorreu na residência de Verão doPapa, em Castelgandolfo. Não foram revelados pormenores do encontro, em que esteve presente a rainha Rania.
Orei referiu ao jornal italiano Corriere della Sera que o seu encontro com o Papa deve ser visto na perspectiva de, em conjunto com a Jordânia,promover diálogo inter-religioso como forma de combate contra o extremismo.
Nos últimos cinco anos defendi que a batalha global contra o terrorismo não pode ser só uma questão de meios militares, lê-se no jornal. É um compromisso moral, intelectual e social, acrescentou. Para derrotar os extremistas, temos que rejeitar as suas tentativas de criar um choque de culturas.
O rei apelou a um diálogo honesto e contínuo entre o mundo ocidental e o mundo islâmico. afirmou o desejo que o seu diálogo com o Papa desperte um debate positivo e respeitoso entre a fé cristã e a fé islâmica.
Recorde-se que, durante a Jornada Mundial da Juventude, Bento XVI disse que os líderes muçulmanos têm o dever de ajudar a derrotar o terrorismo e a parar a roda do fanatismo cruel que usa a religião para alimentar o ódio.
O novo Papa fez do diálogo inter-religioso um dos objectivos do seu papado. Segundo a agência Reuters, em Julho foi contra a opinião de alguns dos seus conselheiros que queriam rotular os ataques de Londres como ataques contra os cristãos. Em vez disso, chamou-lhes actos contra a humanidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *