Dezenas de milhar de civis das minorias étnicas em Burma estão a ser usados como força de trabalho pelos militares, segundo a amnistia Internacional.
Dezenas de milhar de civis das minorias étnicas em Burma estão a ser usados como força de trabalho pelos militares, segundo a amnistia Internacional. Um relatório do grupo de defesa dos direitos humanos denúncia que maus-tratos físicos e a destruição de casas também é comum. Intitulado Burma – abandonanda a Casa, o relatório foi elaborado com base em entrevistas com birmaneses exilados na Tailândia.
Os militares usam as pessoas dos grupos étnicos minoritários para construir estradas e executar outros trabalhos forçados. São forçados a entregar comida e terra, e também a procurar álcool e jovens mulheres para o divertimento dos soldados.
Os soldados birmaneses obrigam a população, já desnutrida, a dar comida, terras e trabalho de modo a alimentar o exército, disse Stephen Brown, director das campanhas da amnistia Internacional. Milhares de pessoas foram obrigadas a abandonar o país.
alguns habitantes foram apanhados entre os militares e os rebeldes armados, com ambos os lados a exigir comida e dinheiro.
a junta militar do país já desmentiu outros relatórios no passado, afirmando que as fontes são oponentes do regime.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *