O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, depois de duras críticas, visitou pela segunda vez a zona do desastre, prometendo manter a ajuda para a região a longo prazo.
O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, depois de duras críticas, visitou pela segunda vez a zona do desastre, prometendo manter a ajuda para a região a longo prazo. O presidente esteve na Luisiana e no Mississipi e declarou o estado de emergência em outros dez estados, para onde foram levadas as pessoas evacuadas. O antigo Presidente George Bush (pai) e Bill Clinton anunciaram uma recolha de fundos a nível nacional a favor das vítimas.
Milhares de habitantes de Nova Orleães visitaram as suas casas para ver os estragos. Há longas filas nos acessos à cidade com as pessoas a deslocarem-se para apreciar os estragos à sua propriedade.
Na sua segunda visita à Costa do Golfo em quatro dias, o presidente prometeu um grande esforço para as vítimas.
Eu compreendo. Eu compreendo os danos. Eu compreendo a devastação, eu compreendo a destruição, eu compreendo quanto tempo vai demorar. E estamos aqui convosco. É o que quero que saibam, disse.
ao declarar o estado de emergência nas regiões que acolheram os refugiados permite o uso de fundos federais para assisti-los directamente. O presidente da câmara da cidade já admite que um total de 10 mil mortos não é uma perspectiva irrealista.
O presidente Bush foi criticado pela lentidão da resposta à crise. admite que houve erros inaceitáveis, mas insiste : O governo, a todos os níveis, está a fazer o melhor que pode.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *