O nosso correspondente conta-nos um pouco do dia-a-dia da missão onde trabalha. é um contributo para a igreja e para Moçambique.
O nosso correspondente conta-nos um pouco do dia-a-dia da missão onde trabalha. é um contributo para a igreja e para Moçambique. Estimados leitores da Fátima Missionária on-line, jáhá algum tempo que me tenho ausentado deste nosso espaço comum. Os responsáveis pela edição deste projecto já dá algum tempo para cá procuram saber se ainda estou vivo. De facto estou! Erva má não morre, dizem lá para os lados onde nasci.
Nestes tempos do meu silêncio aconteceram muitas coisas, sobretudo mais directamente relacionadas com a nossa missão.
Estiveram connosco quatro amigos da Itália. São nossos benfeitores que nos apoiaram num pequeno projecto e quiseram conhecer-nos pessoalmente, por isso fizeram as malas e em vez das normais férias, vieram visitar os missionários e experimentar a nossa maneira de viver. Ficaram connosco somente cinco dias, mas já deu para ver um pouco aquilo que é a nossa vida e os nossos afazeres. Partiram prometendo não esquecer-nos e de colaborar connosco naquilo que lhes for possível.
Entretanto celebrámos também a festa da padroeira de uma das paróquias: Nossa Senhora da assunção, no bairro da liberdade. Foi uma ocasião para receber a visita do Cardeal de Maputo e de realizar 150 crismas, um número que se repete anualmente. as pessoas organizaram-se de maneira a poder fazer um partilhar um almoço e confraternizar. Disseram-me que correu muito bem. Infelizmente não pude participar nas festividades que ficaram a cargo do P. Salvador que é o pároco. Eu, como é meu costume, corri daqui para ali sem fazer nada de relevante. a minha vida é assim mesmo, sempre a correr, sempre atrasado e sem concluir nada. Paciência, cada um é aquilo que é.
Foram também inauguradas duas capelas. Uma na comunidade S. Luís Gonzaga no bairro de Tsalala da paróquia da Liqueleva e outra na comunidade de Santa ana, no bairro de Mastrongue da paróquia da Liberdade. Estas duas construções foram realizadas sob a orientação do pároco, que se dedicou com muito empenho na sua realização lamentando somente o orçamento apertado que impediu realizações de maior beleza. Procurarei dentro em breve, se possível, enviar fotografias destas construções de maneira que possam ter um conhecimento visual da nossa paróquia.
No seminário teológico S. Pio X realizaram-se as jornadas teológicas. Três dias de reflexão teológica destinados a celebrar os 40 anos das constituição dogmática do Concílio Vaticano II Dei Verbum dedicada à Palavra de Deus. Nestas jornadas procurou-se reflectir sobre a importância que a Dei Verbum teve para a Igreja Católica em geral e ainda ver como é que ela está a ser aplicada à vida concreta, sobretudo no âmbito de Moçambique e da Diocese de Maputo.
No seminário filosófico S. agostinho realizou-se a semana filosófica. Nesta semana de reflexão filosófica tratou-se o tema do Tempo. Tendo como ponto de partida o pensamento do padroeiro do seminário, S. agostinho, e passando pelo pensamento de outros filósofos que abordam o tema, procurou fazer-se uma reflexão filosófica aderente à realidade vivida de maneira a que o vivido seja pensado e o pensado se torne vida.

Continua em a vida na Missão (II)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *