autoridades governamentais fazem avançar o processo de investigação do desvio de fundos destinados à ajuda humanitária. Futuras ajudas congeladas até que se esclareça o destino do dinheiro já entregue.
autoridades governamentais fazem avançar o processo de investigação do desvio de fundos destinados à ajuda humanitária. Futuras ajudas congeladas até que se esclareça o destino do dinheiro já entregue. Pedimos ao ministro das finanças para recuperar quaisquer fundos que tenham sido mal usados e esperamos que o tenha feito, declarou William Bradforf Herbert, chefe de operações do Fundo Global para a Luta Contra VIH/SIDa, Malária e Tuberculose com base em Genebra. Esta declaração foi feita depois dum encontro com autoridades ugandesas.
Na semana passada o Fundo suspendeu temporalmente algumas ajudas para programas de saúde no Uganda, denunciando graves problemas de mau uso das ajudas por parte da Unidade de Gestão do Projecto (UGP) do ministério da saúde ugandês.
Herbert, que chegou ontem a Campala, capital do Uganda, com uma delegação do Fundo, não revelou quanto dinheiro se perdeu. Sabe-se que já tinham sido entregues mais de 45 milhões de dólares, dos 201 milhões previstos para o programa de ajuda em cinco anos.
as ajudas foram agora suspendidas. Herbert anunciou que o processo pode levar semanas, mas em Outubro a suspensão vai ser retirada.
O secretário do tesouro ugandês, Chris Kassami, respondeu que quem tiver quebrado a lei, sofrerá as conseuências. Se há pessoas que se apoderaram do dinheiro, será fácil recuperá-lo da sua propriedade.
O presidente Yoweri Museveni pediu ao governo que fosse designada uma comissão de inquérito para resolver o caso: as investigações devem começar na próxima semana e demorar um mês.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *