Mais de 600 pessoas perderam a vida devido ao pânico gerado entre os peregrinos. as bombas matam, mas o medo que geram pode também ser fatal. O governo decretou três dias de luto.
Mais de 600 pessoas perderam a vida devido ao pânico gerado entre os peregrinos. as bombas matam, mas o medo que geram pode também ser fatal. O governo decretou três dias de luto. Segundo as autoridades iraquianas, pelo menos 640 pessoas morreram e 235 ficaram feridas durante uma peregrinação anual xiita. Rumores de bombistas suicidas entre a multidão espalharam o pânico, levando à fuga das pessoas.
Parte do corrimão da ponte al-aima sobre o rio Tigre, que separa o bairro sunita de adhamiya do bairro xiita de Kazimiyah, cedeu e muitas pessoas caíram ao rio. algumas das vítimas morreram afogadas e outras esmagadas pela multidão em fuga.
Perdemos a conta, temos centenas e centenas de mortos e feridos, disse o ministro da saúde à imprensa. Não podemos dizer quantos são os mortos. ainda há muitos corpos no rio.
Com o número de mortos e feridos a aumentar os hospitais tentam responder às necessidades, com muito corpos e pessoas feridas deixados nos corredores e à volta do hospital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *