Xie Shinguang, bispo da clandestina igreja católica romana chinesa, morreu, depois de 28 anos de prisão devido à sua fé.
Xie Shinguang, bispo da clandestina igreja católica romana chinesa, morreu, depois de 28 anos de prisão devido à sua fé. O bispo de Mingdong tinha 88 anos quando faleceu de leucemia, no final da semana passada. a rádio Vaticano disse que o prelado foi detido pela primeira vez, devido à sua obediência ao Papa, em 1955.
Na China há uma igreja católica aprovada pelo governo, mas há outra, muito maior e não oficial que se mantém fiel ao Papa, esta é a chamada igreja subterrânea.
O bispo Xie esteve na prisão por quatro vezes, sendo depois mantido sob vigilância pelas autoridades até à sua morte. O Vaticano considera-o uma corajosa testemunha de Cristo.
Foi ordenado sacerdote em 1949 e tornou-se bispo em 1984. Resistiu a pressões para juntar-se à igreja oficial chinesa, como resultado foi detido em 1955, depois esteva na prisão de 1958 a 1980, de 1984 a 1987 e finalmente de 1990-1992.
a China cortou os laços diplomáticos com a Santa Sede em 1951, momento em que o Partido Comunista tomou o poder. Os fiéis tinham que escolher entre as igrejas estatais com Pequim como autoridade máxima, ou viver a fé de modo secreto.
as autoridades reconhecem a existência de quatro milhões de membros da igreja subterrânea, mas o Vaticano fala de 10 milhões de fiéis. João Paulo II acalentou a esperança de trazer os católicos chineses para a sombra do Vaticano, desafio que fica para o novo Papa.
a China insiste que a Santa Sé corte as relações diplomáticas com o Taiwan. O Vaticano é um dos 25 estados a manter relações com o Taiwan e não com a China. Tornou-se o único aliado da ilha na Europa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *