a câmara baixa do parlamento passou uma proposta de lei que procura proteger as mulheres contra a violência doméstica.
a câmara baixa do parlamento passou uma proposta de lei que procura proteger as mulheres contra a violência doméstica. a proposta de lei procura eliminar o abuso como forma de exigir o dote, dando poder aos magistrados para dar ordens de protecção sempre que seja necessário. Será aprovada como lei depois de passar pela câmara alta.
Na Índia, a cada seis horas uma jovem mulher casada é queimada viva, espancada até à morte ou levada a cometer suicídio. apesar da dimensão do problema, não há legislação específica para lidar com a ameaça e abuso doméstico.
De acordo com estudos recentes, pelo menos 45 por cento das mulheres indianas são vítimas de violência física por parte dos seus maridos, muitas delas de forma contínua.
Muitos grupos de defesa dos direitos das mulheres e organizações não-governamentais que têm feito campanha por leis específicas contra este tipo de abuso, alegram-se com a proposta de lei. No entanto advertem que a lei não é tudo, há que trabalhar para mudar a mentalidade.
O Instituto Internacional para o Estudo da População publicou um trabalho recente no qual se mostra que 56 por cento das mulheres indianas acreditam que espancar a esposa pode ser justificado em determinadas circunstâncias. as justificações variam desde sair sem a permissão do esposo até cozinhar uma má refeição.
a violência doméstica muitas vezes é negada pelas próprias vítimas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *