a missa, celebrada ao ar livre, conclui a viagem do Papa à alemanha e a Jornada Mundial da Juventude. Foram dias de encontro com os jovens, mas também com grupos políticos e com pessoas de outra fé.
a missa, celebrada ao ar livre, conclui a viagem do Papa à alemanha e a Jornada Mundial da Juventude. Foram dias de encontro com os jovens, mas também com grupos políticos e com pessoas de outra fé. Bento XVI urgiu o mundo a transformar a violência em amor enquanto celebrava missa para milhares de jovens católicos. a celebração ao ar livre numa antiga mina de carvão na periferia da cidade de Colónia foi o ponto alto da Jornada Mundial da Juventude.
Quase um milhão de pessoas de todo o mundo passaram a noite no lugar, esperando pela celebração da missa.
O Papa pede aos cristãos que voltem às suas raízes. anima os jovens a abandonar o secularismo e a espiritualidade da nova era, que ele descreve como a religião do faça você mesmo. Uma mensagem que tenta fortalecer a fé num tempo e mundo que na sua opinião se esqueceu de Deus.
Disse esperar que a sua viagem possa ser o ponto de partida de uma renovada onda de fé entre os jovens.
a primeira viagem fora de Itália do novo Papa deixa vários desafios. O terrorismo foi tido em conta, o Pontífice afirmou que a actividade terrorista é perversa e cruel, advertindo a possibilidade de um novo barbarismo. ao mesmo tempo fez um apelo aos muçulmanos para que ajudem a combater o terrorismo, apontando o diálogo como o caminho a seguir.
Durante a vigília de ontem, 20 de agosto, disse à multidão que há muito na igreja que pode ser criticado. Sabemos isso e o próprio Senhor disse-nos isso: é uma rede com bom e mau peixe, disse o Pontífice.
O Papa lamenta o papel cada vez menos activo e importante da igreja na Europa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *