O chefe da igreja católica faz da sua visita a Colónia uma oportunidade para fomentar o diálogo entre os cristãos e os que seguem outra fé.
O chefe da igreja católica faz da sua visita a Colónia uma oportunidade para fomentar o diálogo entre os cristãos e os que seguem outra fé. Bento XVI encontra-se com líderes da comunidade muçulmana, maioritariamente turca, a viver na alemanha. O encontro está agendado para o sábado, 20 de agosto, e é sinal da importância que o novo Papa, como o seu predecessor, dá ao diálogo com as outras religiões.
Depois dos encontros com grupos de judeus e protestantes o encontro com os muçulmanos pode ser mais difícil. ainda como cardeal Ratzinger, o novo Papa disse que a Turquia deve procurar o seu futuro em associação com nações islâmicas, não com a Europa com as suas raízes cristãs.
Membros da autoridade Religiosa Islâmica Turca, responsável pela maior parte das mesquitas na alemanha, e o conselho islâmico central vãojuntar-se ao Papa num breve encontro na residência do bispo de Colónia.
Cerca de 3,2 milhões de muçulmanos vivem na alemanha, dois milhões são de origem turca. Os políticos alemães, especialmente os mais conservadores, afirmam que o multi-culturalismo não resultou, levando ao crescimento de sociedades paralelas.
Depois do ataque terrorista de 11 de Setembro nos Estados Unidos, também a alemanha foi forçada a optar por uma linha dura em relação aos extremistas islâmicos. Três dos pilotos suicidas eram estudantes que tinham vivido em Hamburgo.
Pouco depois da sua eleição, Bento XVI expressou o seu desejo de que o diálogo entre cristãos e muçulmanos cresça tanto a nível local como internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *