Numa tentativa de abrir o caminho para a paz na região, foram libertados os últimos soldados marroquinos detidos pela Frente Polisário.
Numa tentativa de abrir o caminho para a paz na região, foram libertados os últimos soldados marroquinos detidos pela Frente Polisário. Foram libertados osúltimos prisioneiros de guerra marroquinos, nas mãos da Frente Polisário, abreviatura de Frente Popular de Libertação de Saguía el Hamra e Rio de Oro – grupo que luta pela independência do Sara Ocidental, contando com o apoio da argélia.
Detidos no sul da argéliahá quase 20 anos, os 404 homens, os mais antigos prisioneiros de guerra, juntaram-se às suas famílias em Marrocos dia 18 de agosto à tarde, disse a Cruz Vermelha. a Frente Polisárioespera que a libertaçãoabra caminho para a paz na região, que está em conflito desde 1975.
a Cruz Vermelha Internacional sublinha a importância do gesto, mas adverte que há muito trabalho a fazer para estabelecer todos os desaparecidos durante o conflito. ao longo dos anos mais de dois mil prisioneiros marroqinos foram repatriados pela organização.
a Espanha deixou o território em 1975. Marrocos invadiu então a zona, reclamando-a como parte do seu território. a Frente Polisário proclamou, em 1976, a República Democrática Saraui Árabe. as Nações Unidas (ONU) qualificaram o território como disputado, ao passo que a União africana reconheceu a independência do território.
O plano de paz, apoiado pela ONU, inclui um referendo à autodeterminação do povo saraui, mas Marrocos recusa-se a aceitar a perda de autoridade sobre a região.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *