Os trabalhadores exigem que as multinacionais colaborem no desenvolvimento da região. Exército intervém com violência para controlar a situação.
Os trabalhadores exigem que as multinacionais colaborem no desenvolvimento da região. Exército intervém com violência para controlar a situação. as forças armadas reprimiram manifestações nas províncias de Orellana e Sucumbios, no norte do país. a Comissão Ecuménica dos Direitos Humanos (CEDH) denuncia a violência da acção militar contra os manifestantes.
a comissão explicou que os piores episódios de repressão ocorreram em Orellana, com pelo menos duas pessoas feridas com armas de fogo e civis com sintomas de asfixia devido ao gás lacrimogéneo, alguns menores.
Os trabalhadores declararam uma greve nas duas províncias, e manifestaram-se exigindo fundos das empresas petrolíferas estrangeiras que trabalham na zona. Fundos destinados ao desenvolvimento das aldeias da região, particularmente em educação e assistência médica.
Os confrontos entre os manifestantes e os mais de 2 mil soldados destacados para defender as empresas petrolíferas resultaram em mais de uma dúzia de feridos e uma centena de detenções. a CEDH condenou o uso da força contra a população civil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *