Segundo as Nações Unidas e uma organização nigerina, a situação do país í¨ dramática, apesar dos desmentidos do governo.
Segundo as Nações Unidas e uma organização nigerina, a situação do país í¨ dramática, apesar dos desmentidos do governo. a UNICEF, organismo das Nações Unidas para a infância, lança o alarme sobre a situação no Níger. Graças ao apoio dos doadores, a ajuda está a chegar. Há ainda 32 mil crianças em perigo iminente de morte por fome. Devemos salvar estas crianças, a começar pró aquelas que vivem nas aldeias e nos distritos mais isolados.
Fome e desnutrição estão a ameaçar a vida de 3,6 milhões de pessoas no Níger; 800. 000 crianças com menos de cinco anos, das quais 160. 000 sofrem de desnutrição moderada e 32. 000 de desnutrição grave.
a carestia é causada pela seca e pela invasão de gafanhotos, que destruíram a colheita de 2004 e estão a ameaçar a região, invadindo a Nigéria, Mali e Burkina Faso. Em colaboração com as organizações do país, a UNICEF já distribuiu 41 toneladas de alimentação pelos 31 centros nutricionais espalhados pelo país.
O apelo vem também da organização não governamental nigerina Hed Tamat, que lança um grito de alarme e pede que os fundos previstos sejam desbloqueados imediaamente para ajudar o mais depressa possível a população.
E continua: a situação deteriora-se de dia para dia. Talvez as próximas chuvas possam remediar um pouco, mas infelizmente é preciso esperar até Dezembro para que as novas colheitas cheguem aos mercados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *