Um missionário e diversos activistas dos direitos humanos foram presos por se oporem ao loteamento do único parque público de Kitale.
Um missionário e diversos activistas dos direitos humanos foram presos por se oporem ao loteamento do único parque público de Kitale. No Quénia, 24 habitantes de Kitale -cidadãos, activistas dos direitos humanos e um missionário católico irlandês -foram presos a 10 de agosto, após terem protestado contra o loteamento do único parque público da cidade de Kitale.
O protesto dos habitantes de Kitale teve início quando o governo local decidiu vender a investidores privados a única estrutura pública da cidade, o parque Kamukunji.
Segundo a agência católica de informação de África – CIS a – cinco dos presos pertencem à Comissão Justiça e Paz (CJPC) da diocese de Kitale. Os outros são membros da associação Restoration of public land in Trans Nzoia district, ou simples cidadãos.
O missionário da Sociedade de São Patrício, Gabriel Dolan, da Irlanda do norte, queé coordenador diocesano da CJPC, foi preso quando se dirigia para a cadeia para visitar os outros presos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *