Tantos brasileiros em Portugal e tantos portugueses no Brasil, juntos constituem uma aprendizagem para melhorar as leis e as políticas migratórias, afiram os bispos.
Tantos brasileiros em Portugal e tantos portugueses no Brasil, juntos constituem uma aprendizagem para melhorar as leis e as políticas migratórias, afiram os bispos. a presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) tem a alegria de dirigir-se a vocês, brasileiros e brasileiras residentes nesse Portugal, nesta ocasião em que celebram a Semana das Migrações, para expressar-lhes sua solidariedade e estímulo na vivência da fé e dos valores evangélicos, de que vocês são portadores e mensageiros.
acompanhamos com zelo e na fraternidade todos vocês que continuam vinculados e actuantes em nossa Igreja. Sejam quais forem as motivações que os levaram a migrar, na nossa compreensão, vocês reproduzem o que o próprio Jesus fez quando ainda criança, ao buscar outra terra para realizar o projecto de Deus. Para a Igreja todo o migrante é uma riqueza, porque portador de uma mensagem que vem do alto, de que todos somos peregrinos para a casa do Pai e que nesta caminhada devemos alimentar nossa unidade.
Neste sentido, vocês são uma riqueza para a Igreja de Portugal já que podem levar a expressão de nossa religiosidade que recebemos na origem do povo português e que agora a partilham com eles, enriquecida por experiências e contactos com outros povos e de nossa própria história.
Para acompanhar os emigrados, manter os laços e oferecer seu apoio, a Igreja do Brasil criou a Pastoral dos Brasileiros no Exterior, da qual D. Laurindo Guizzardi é o responsável. Estimulamos que seja fortalecida a articulação com esta pastoral e ao mesmo tempo, alimentem muito a unidade entre vocês para cultivarem os valores culturais e religiosos de vossas origens, sendo também presentes e actuantes no dar e receber, na Igreja que vos acolhe.
Desta forma, os migrantes de hoje são uma continuação da experiência vivida pelos primeiros cristãos. aqueles que tinham sido espalhados anunciavam a boa notícia do evangelho por toda a parte (at 8,4).
acreditamos também que a presença de tantos brasileiros e brasileiras que procuram reconstruir sua vida em Portugal somada à experiência de tantos portugueses que se estabeleceram no Brasil, seguramente é um aprendizado que nos ajuda a melhorar as leis e as políticas migratórias, dando origem a uma comunicação e acolhida mais fraterna e mais justa entre os povos.
através desta mensagem, da qual D. Laurindo é portador, é toda a Igreja do Brasil que se faz presente para manifestar que a distância física não diminuiu o sentido de sermos um só povo que alimenta sua comunhão através da oração e da solidariedade.
Em unidade e prece,
Cardeal Geraldo Majella agnelo, arcebispo de são Salvador da Bahia – Presidente da CNBB
Dom antônio Celso de Queirós, Bispo de Catanduva – vice-presidente da CNBB
Dom Odilo Pedro Scherer, Bispo auxiliar de São Paulo – Secretário Geral da CNBB

Foto: Bispos presidentes da comissão episcopal da Mobilidade Humana, do Brasil, Laurindo Guizzardi (à direita), e de Portugal, antónio Vitalino Dantas, diante do cartaz alusivo ao fenómeno migratório, durante a conferência de imprensa no santuário de Fátima, a 12 de agosto de 2005.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *