Para apoiar as vítimas dos incêncios que deflagraram na área da diocese de Leira-Fátima, a Cáritas conta com a solidariedade de todos, depois da ajuda de emergência.
Para apoiar as vítimas dos incêncios que deflagraram na área da diocese de Leira-Fátima, a Cáritas conta com a solidariedade de todos, depois da ajuda de emergência. No momento em que são redigidas estas linhas, não é ainda possível avaliar toda a extensão da tragédia causada pelo fogo que, desde os primeiros dias deste mês de agosto, reduziu a cinzas grandes áreas de floresta e numerosas habitações, deixando um rasto de destruição e de sofrimento raramente experimentado por tantos portugueses. Mas é já seguro afirmar que as cerca de 25 habitações destruídas pelas chamas nos concelhos de Leiria, Ourém e Pombal, fazem da nossa diocese de Leiria-Fátima uma das áreas mais fustigadas pela fúria das chamas.
a Cáritas de Leiria tem acompanhado no terreno esta situação, com o propósito de prestar as ajudas de emergência que se revelem necessárias, mas também para se inteirar, sobretudo, dos danos em casas de habitação.
Esteve presente com meios materiais e com voluntários, em acções de apoio logístico, nomeadamente alimentares, no âmbito do accionamento do Plano Municipal de Emergência, em Leiria, estabeleceu inúmeros contactos telefónicos e visitas pessoais a párocos e grupos socio-caritativos das zonas mais afectadas, participou em reuniões alargadas para apreciação comum das situações mais difíceis.
Representantes da Cáritas Diocesana têm percorrido também muitas das zonas mais afectadas, contactando e ouvindo as populações, com o propósito de exprimir solidariedade para com as vítimas e para com os soldados da paz, deixando também a firme disponibilidade para uma colaboração activa no esforço de reconstrução, sobretudo das habitações das pessoas de menores recursos, e em parceria com outras instituições. Nestas visitas foi mesmo possível, nalguns casos, assumir compromissos, mesmo de natureza financeira, para resolução das situações mais prementes.
Com a prevista participação também do Presidente da Cáritas Portuguesa, suceder-se-ão, de imediato, reuniões de trabalho com as Câmaras Municipais e outras entidades, para inventariação das necessidades, avaliação dos recursos, definição de estratégias e articulação das respostas, por forma a que a rapidez seja conforme à gravidade das situações.
a Cáritas Portuguesa está a proceder ao apuramento, a nível nacional, dos casos que requerem intervenção de ajuda na reconstrução de habitações, em modos semelhantes aos verificados em 2003. Face ao agravamento diário dos números que lhe chegam, está mesmo a ponderar a hipótese de activar, uma vez mais, o apelo à solidariedade dos portugueses, através de uma campanha de angariação de fundos. É já previsível que o que sobrou da campanha de 2003 para o mesmo fim, se torna insuficiente para ajudar as famílias mais pobres a refazer as suas casas e fazer que retomem a vida com renascida esperança.
Entretanto, a Cáritas de Leiria, está disponível desde já para acolher as ajudas financeiras para acudir às enormes necessidades da área da diocese de Leiria-Fátima, e prestará contas públicas sobre a sua aplicação.
Uma Nota Episcopal de D. Serafim Ferreira e Silva, sobre o mesmo tema, irá também ser divulgada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *