Os colóquios multilaterais, que tiveram lugar na capital chinesa, Pequim, sobre as estruturas nucleares da Coreia do Norte, foram suspensos e serão retomados a 29 de agosto.
Os colóquios multilaterais, que tiveram lugar na capital chinesa, Pequim, sobre as estruturas nucleares da Coreia do Norte, foram suspensos e serão retomados a 29 de agosto. Depois de 13 de dias de conversações a seis – as duas Coreias, Estados Unidos, Rússia, Japão e China – para encontrar uma solução para a crise nuclear de que é protagonista a Coreia do Norte, a conferência foi suspensa.
Os delegados decidiram voltar á mesa das negociações a 29 de agosto próximo, permitindo neste espaço de tempo consultas com os respectivos governos.
O diálogo entre os seis embateu-se na exigência da Coreia do Norte em manter activos os reactores nucleares para produção de energia de uso civil. Entre estas estruturas haveria uma, segundo os Estados Unidos, capaz de produzir material para armas nucleares.
Daí a sua recusa categórica da proposta de Pyongyang, reafirmando a condição prévia de desmantelar completamente todas as actividades nucleares em troca de ajudas económicas, energéticas e garantias sobre a segurança deste país asiático.
O mediador chinês Wu Dawei, que teve um papel chave nas negociações, sublinha os avanços conseguidos e define a conferência – a mais longa e a mais intensa das quatro realizadas até hoje – proveitosa para favorecer o diálogo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *