Quem percorre o país, dá-se conta que se produz muito em Moçambique. Mas nem sempre significa qualidade.
Quem percorre o país, dá-se conta que se produz muito em Moçambique. Mas nem sempre significa qualidade. Moçambique debate-se entre a necessidade de produzir e a urgência de oferecer qualidade aos produtos que fabrica. Trata-se do necessário e sempre útil equilí­brio entre a quantidade e a qualidade, equilí­brio que nem sempre aparece claro para a maioria dos produtores e trabalhadores moçambicanos.
Percorrendo o país e visitando diferentes actividades de produção, tanto agrícolas como artesanais, descobri que os moçambicanos trabalham muito e conseguem boa produção. Mas quando alguém pretende comprar e olha para a qualidade do produto desejado ou escolhido, descobre-lhe defeitos e falhas de qualidade.
O governo moçambicano começa a aperceber-se desta realidade. a qualidade das obras públicas e especialmente as de engenharia, com destaque para as estradas e pontes, constituem uma das maiores preocupações do governo.
Para responder a esta dificuldade o governo decidiu implementar o laboratório de engenharia civil de Moçambique. a instituição vai ter a função de proceder a uma fiscalização independente sobre todos os empreendimentos públicos realizados e a realizar, em tudo o território nacional.
assim como se manifesta interesse pela fiscalização da qualidade das obras do sector público, seria importante que o sector privado e as instituições humanitárias, incluindo a Igreja Católica, se interessassem pela qualidade dos serviços, das intervenções sociais do seu pessoal, e da qualidade dos diversos projectos de desenvolvimento que têm em mãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *