a morte de John Garang voltou a mergulhar o Sudão na violência e na incerteza. O presidente e o novo líder do antigo grupo rebelde pedem calma.
a morte de John Garang voltou a mergulhar o Sudão na violência e na incerteza. O presidente e o novo líder do antigo grupo rebelde pedem calma. a violência alastra em Kartun, capital do Sudão. Os pequenos confrontos, que se seguiram à morte de John Garang, vice-presidente e líder do antigo exército de libertação, transformaram-se em desordens violentas e ataques de retaliação. Gás lacrimogéneo e até um helicóptero foram utilizados no centro da cidade, onde homens com paus e armas automáticas andam à solta.
Os residentes amedrontados estão a fugir da cidade, provocando grandes engarrafamentos. Em apenas, três dias já se contam 84 mortos. O sucessor de John Garang, Salva Kiir, novo presidente do partido, já apelou à calma, tendo afirmado aos microfones da BBC que “ninguém quer a guerra” e reiterando o seu compromisso com a paz.
Chegam informações de que a violência já chegou a Juba, a principal cidade do sul, onde as lojas dos comerciantes naturais do norte do país ” muitos deles vivendo no sul há décadas ” foram atacadas e saqueadas.
O presidente sudanês, Omar al-Bashir, anunciou a criação de um comité, integrando antigos rebeldes do sul, para investigar a causa do acidente que vitimou John Garang.
Salva Kiir foi escolhido como novo líder do antigo grupo rebelde, Movimento de Libertação do Povo do Sudão. Espera-se que seja nomeado vice-presidente.
Recorde-se que John Garang assinou, em 21 de Janeiro passado, um acordo para pôr termo a 21 anos de guerra civil, e aceitou o cargo de vice-presidente do Sudão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *