«O discí­pulo deverá estar atento a não entrar num ativismo que o torna muito atarefado e sem tempo para escutar a Palavra»
«O discí­pulo deverá estar atento a não entrar num ativismo que o torna muito atarefado e sem tempo para escutar a Palavra»Prossegue a caminhada de Jesus rumo a Jerusalém, mas desta vez a paragem é num povoado, a que o evangelista Lucas, não dá nome. No entanto, sabemos que Jesus é acolhido na casa de duas mulheres, duas irmãs, Marta e Maria. Os nomes das duas podem levar a pensar que sejam as irmãs de Lázaro. Se for o caso, então estaríamos em Betânia, mas a intenção de Lucas vai muito além do local. Duas atitudes O contexto é provavelmente o de uma refeição. as duas irmãs acolhem Jesus de um modo diferente: uma anda de um lado para o outro muito atarefada, enquanto que a outra fica sentada aos pés de Jesus, escutando as suas palavras. Marta não aguentou aquela situação, quem sabe pelo muito trabalho, e foi ter com Jesus pronta para acusar a irmã, esperando que Jesus fizesse com que Maria visse que Marta estava com muito trabalho. No entanto, a resposta de Jesus foi de aviso a Marta: Marta, Marta, andas inquieta e preocupada com muitas coisas, quando uma só é necessária. Maria escolheu a melhor parte, que não lhe será tirada. a resposta de Jesus constitui o centro do episódio narrado pelo Evangelho e é aqui que está a catequese que Lucas quer deixar à comunidade. Qual é a catequese? a palavra de Deus está acima de tudo. Esta deve ocupar o primeiro lugar na vida do discípulo. Dois opostos Muitas vezes este texto foi visto como apresentando duas realidades que se opunham, em que uma era declarada superiora à outra, isto é, que a vida contemplativa é superior a uma vida ativa. Porém, o texto não tem essa pretensão, mas deseja mostrar que a escuta da Palavra de Deus terá que ter um lugar de destaque. É a partir desta escuta que depois o discípulo irá realizar a sua ação. assim, o discípulo deverá estar atento a não entrar num ativismo que o torna muito atarefado e sem tempo para escutar a Palavra. assim se tornará num agente social, mas não num discípulo de Jesus. Mulher discípula É importante notar a posição de Maria, a qual está sentada aos pés de Jesus para O escutar. Esta é a posição que o discípulo assumia perante o mestre. assim, Maria assume-se discípula de Jesus e este acolhe-a entre os seus discípulos. Tal é algo de extraordinária para a época, pois nenhum mestre aceitava ter mulheres como discípulos. Jesus, ao contrário, não faz qualquer tipo de descriminação, mas todos podem ser seus discípulos. E tu já és seu discípulo?