Os jovens que integram o programa «Tavira – férias ativas» estão a contribuir para manter abertas as igrejas, ermidas e capelas da cidade, dando a conhecer a «importância do património religioso»
Os jovens que integram o programa «Tavira – férias ativas» estão a contribuir para manter abertas as igrejas, ermidas e capelas da cidade, dando a conhecer a «importância do património religioso»Para que turistas e população local possam descobrir o valioso legado histórico e a importância do património religioso da cidade de Tavira, vários jovens estão a garantir a abertura de igrejas, ermidas e capelas, até ao próximo dia 2 de setembro, de segunda a sexta-feira. a iniciativa decorre no âmbito do programa Tavira – férias ativas, e a participação de cada jovem tem a duração de um mês, com direito a uma bolsa no valor de 240 euros, atribuída pela Câmara Municipal.
Em comunicado, a autarquia explica que através deste programa pretende preencher os tempos livres dos mais novos, orientando-os para o desempenho de iniciativas que proporcionem a conquista de hábitos de voluntariado que permitam o contacto experimental com algumas atividades profissionais e que potenciem a sua capacidade de intervenção, participação social e cívica, contribuindo para o processo de educação não formal e o conhecimento local da realidade.
Desta forma, os visitantes têm a oportunidade para conhecer a Igreja Matriz de Santiago, Igreja do antigo Convento de Nossa Senhora da ajuda (ou de São Paulo), Igreja da Ordem Terceira de Nossa Senhora do Carmo, Ermida de São Sebastião, Ermida de Santa ana, Capela de Nossa Senhora da Piedade, Capela de Nossa Senhora da Consolação, Igreja Matriz de Santa Maria do Castelo, Igreja de Nossa Senhora do Livramento, Igreja de São Francisco, Igreja de São José e Igreja da Misericórdia.