Os voluntários da organização portuguesa «Estí­mulo» atravessaram fronteiras para beneficiar a população de Moçambique, através de várias ações nas áreas da educação e saúde
Os voluntários da organização portuguesa «Estí­mulo» atravessaram fronteiras para beneficiar a população de Moçambique, através de várias ações nas áreas da educação e saúdeVinte voluntários ligados à Estímulo, uma organização não governamental para o desenvolvimento, deixaram Portugal com destino a Moçambique, para capacitar mulheres e crianças através de programas nas áreas da educação e saúde. No âmbito deste projeto, mais de 2500 crianças foram beneficiadas com material escolar como cadernos, livros e dicionários, e ainda tiveram a oportunidade para participar em atividades lúdicas e oficinas de artes plásticas.
Os professores também estiveram no foco do projeto, uma vez que cerca de 300 participaram em workshops de apoio pedagógico e técnicas de dinamização de grupos. Na área da saúde, os programas estiveram ligados à nutrição materno infantil, combate à malária e prevenção de HIV. O desporto também não ficou esquecido pela organização portuguesa, que conseguiu reunir mais de 30 organizações para torneios, workshops de bodyboard e surf.
Em declarações ao portal Por dentro da África, Teresa Maia, fundadora da Estímulo, explicou que o objetivo da visita, que decorreu este ano, ao longo de 30 dias, em dez províncias de Moçambique, passou ainda pela identificação de parceiros locais para o desenvolvimento e a continuação de projetos iniciados pelos voluntários, que ofereceram um mês de férias para o trabalho.