Peritos da Comunidade de estados do Sahel e do Sara estão reunidos em Dakar, no Senegal, para decidir que tipo de árvores deverão ser plantadas para criar uma “grande muralha verde”.
Peritos da Comunidade de estados do Sahel e do Sara estão reunidos em Dakar, no Senegal, para decidir que tipo de árvores deverão ser plantadas para criar uma “grande muralha verde”. Juntamente com agrónomos e botânicos, os peritos estudam como levantar uma muralha verde, de Dakar a Djibouti, para impedir a desertificação e a seca, que tanto afligem os países africanos desde os anos 70.
Existe a proposta de criar um corredor verde com a largura de cinco quilómetros apresentada pelo presidente senegalês, abdoulaye Wade, que decalca uma ideia do seu homólogo nigeriano, Olusegun Obasanjo.
ainda nenhum dos dois explicou como será financiada esta iniciativa ambiciosa. Segundo a imprensa local, a ideia da muralha verde vem da China e de peritos chineses, sobretudo agrónomos, que trabalham em África.
Este país asiático tem de facto muita experiência no campo da luta contra a desertificação e a seca. Há mais de 30 começou a construir uma “grande muralha verde”, com mais de 4. 480 quilómetros, acrescentada à bem conhecida muralha de pedra, levantada durante a dinastia Qin, entre os anos 221 e 207 antes de Cristo, para barrar as invasões dos povos nómadas. as duas muralhas deverão formar, até 2050, uma barreira que ligará o extremo norte da China e o noroeste. Parece que, até agora, terão contribuí­do para impedir a expansão das terras desérticas e proteger as terras aráveis, circunscrevendo as tempestades de areia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *