Um acampamento nas margens do alqueva vai reunir 1100 escuteiros da arquidiocese de évora e de Valência (Espanha). através desta atividade, os seus promotores pretendem transmitir aos participantes que «é possível deixar o mundo um pouco melhor»
Um acampamento nas margens do alqueva vai reunir 1100 escuteiros da arquidiocese de évora e de Valência (Espanha). através desta atividade, os seus promotores pretendem transmitir aos participantes que «é possível deixar o mundo um pouco melhor»Uma enorme cidade de lona será erguida, de 3 a 9 de agosto, no Campinho, em Reguengos de Monsaraz (Évora), por 1100 escuteiros. Esta será a atividade central de verão da Junta Regional de Évora, pertencente ao Corpo Nacional de Escutas. aos agrupamentos da arquidiocese de Évora vão juntar-se, nas margens do alqueva, 73 escuteiros oriundos de Valência (Espanha). H2O correntes de esperança será o tema da atividade, em jeito de alusão ao ano Internacional da Água, assinalado este ano.
a iniciativa será marcada por uma enorme corrente de valores alimentados pela esperança de que é possível deixar o mundo um pouco melhor, aponta Maria Guerra, chefe regional e chefe de campo, em comunicado, enviado à agência Ecclesia. através desta iniciativa, a Junta Regional de Évora pretende proporcionar a todos os participantes uma oportunidade de demonstrar e vivenciar a vida em grupo, e enfatizar o valor do escutismo como movimento de educação não formal.