Um grupo de missionárias vai participar em duas missões das irmãs Franciscanas Missionárias de Maria, em angola e Moçambique. a cerimónia de envio das voluntárias decorreu no algarve
Um grupo de missionárias vai participar em duas missões das irmãs Franciscanas Missionárias de Maria, em angola e Moçambique. a cerimónia de envio das voluntárias decorreu no algarveDaniela Vaz, Carmen Geraldes, Carmem Santos e Marlene Viegas vão participar em duas missões das irmãs Franciscanas Missionárias de Maria, em angola e Moçambique. À exceção de Carmem Santos, todas as outras voluntárias são estreantes na realização de uma experiência missionária. Ligadas ao projeto de cooperação e desenvolvimento Boluka Kua Zua, as quatro missionárias assistiram na última semana à cerimónia do envio, presidida porManuel Quintas, bispo do algarve.

Para Daniela Vaz, educadora de infância, natural de Portimão, realizar uma experiência missionária foi sempre algo que desejou fazer. Vem de dentro e é difícil explicar, disse. Carmen Geraldes, alentejana e estudante de economia em Lisboa, considera que o motivo que a leva a partir prende-se com a vontade de querer dar um bocadinho mais às pessoas que passam por necessidades a que não estamos habituados.

Segundo Carmem Santos, enfermeira, natural de Espiche (Luz de Lagos), os missionários também saem beneficiados da sua missão. Quem lá está tem também a sua riqueza e os seus valores, e se partilharmos tudo uns com os outros, enriquecemo-nos mutuamente, afirmou. Em declarações ao jornal Folha do Domingo, a voluntária falou sobre omotivo da sua reincidência: a missão ad gentes’, que já esteve presente na minha vida, foi muito importante para mim e hoje sinto-me de novo chamada por Deus a partir para um país diferente do meu e a dar-me aos outros.

apesar de reconhecer que o território nacional também é um espaço de missão, Marlene Viegas acredita que realizar uma experiência missionária em países com outras dificuldades é diferente. É outra realidade e são outras as necessidades que vamos tentar colmatar com os conhecimentos que adquirimos cá, justificou a enfermeira, residente em Portimão. Marlene Viegas disse ser o chamamento de querer dar-se ao outro o motivo da sua ida em missão.

Carmen Geraldes e Daniela Vaz vão partir no próximo mês de agosto para Moçambique. Carmem Santos e Marlene Viegas irão deslocar-se em outubro para angola. as missões terão a duração de um mês. Não nos foi permitida a licença sem vencimento. Então, o nosso período de férias é exclusivamente para ir em missão, explicou Marlene Viegas.

Carmem Santos e Marlene Viegas irão colaborar na sua área da saúde. Carmen Geraldes e Daniela Vaz vão trabalhar com crianças e jovens. as missionárias desejam também levar material para doar, mas pretendem avaliar bem as necessidades. O projeto Boluka Kua Zua foi constituído em 2010, por três missionários algarvios, e, ao longo dos últimos anos, tem incentivado a partida de outros em missão.