O processo de paz da Costa do Marfim enfrenta um momento difícil. a oposição pediu ao presidente sul-africano que examine as reformas legais em progresso.
O processo de paz da Costa do Marfim enfrenta um momento difícil. a oposição pediu ao presidente sul-africano que examine as reformas legais em progresso. Há apenas duas semanas o presidente da Costa do Marfim, Laurent Gbagbo, assinou um decreto presidencial com as reformas legais exigidas pelos rebeldes de modo a proseguir o processo de paz. Os rebeldes só aceitavam entregar as armas antes das eleições de Outubro, na condição que a lei fosse modificada.
agora alegam que as modificações introduzidas não correspondem ao texto previamente acordado e pedem ao presidente sul-africano, Thabo Mbeki, o mais importante mediador em todo o processo, que intervenha nesta disputa.
Foram modificadas as leis que regem a nacionalidade e o processo de naturalização. Estabelece-se também a criação de uma comissão eleitoral independente. Os rebeldes e a oposição pretendem facilitar o processo de aquisição da nacionalidade, tão crucial num país onde a quarta parte dos habitantes são considerados estrangeiros.
Nos últimos dias registaram-se confrontos entre membros da oposição e apoiantes do governo. as Nações Unidas expressaram a sua preocupação devido aos recentes incidentes, dizendo que estes representam uma séria ameaça ao processo de paz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *