a primeira fase do mosteiro das «Monjas de Belém», em évora, está prestes a ser inaugurada. além das religiosas, este espaço também vai acolher pessoas que «desejem passar algum tempo em ambiente de paz e contemplação»
a primeira fase do mosteiro das «Monjas de Belém», em évora, está prestes a ser inaugurada. além das religiosas, este espaço também vai acolher pessoas que «desejem passar algum tempo em ambiente de paz e contemplação» a arquidiocese de Évora vai inaugurar na próxima segunda-feira, 24 de junho, a primeira fase de construção do Mosteiro de Nossa Senhora do Rosário, que irá receber as Monjas de Belém, uma congregação de clausura. a inauguração do espaço, erigido num terreno do Vale Covo, na paróquia do Couço, em Coruche, será assinalada com uma missa presidida por José Alves, arcebispo de Évora, a partir das 18h00.
a nova secção do mosteiro corresponde a uma pequena parte do que será o conjunto de construções do futuro Mosteiro de Nossa Senhora do Rosário, informa uma nota dos serviços de comunicação arquidiocesanos. Esta primeira fase destina-se a hóspedes, ou seja a pessoas que desejem passar algum tempo em ambiente de paz e contemplação, em contacto com Deus e com a natureza, lê-se no mesmo documento.
Depois de Setúbal, a arquidiocese de Évora é a segunda circunscrição eclesiástica em Portugal a acolher a Família Monástica de Belém, da assunção da Virgem e de São Bruno, ordem contemplativa francesa mais conhecida por Monjas de Belém. Esta é uma congregação religiosa nascida nos alpes Franceses, em 1950, constituída por centenas de irmãs espalhadas pelo mundo, que vivem em recolhimento e dedicam a maior parte do tempo à oração.