Manuel Clemente admite compreender os protestos dos professores mas pede-lhes para «manterem a calma» e terem em conta «todos os fatores»
Manuel Clemente admite compreender os protestos dos professores mas pede-lhes para «manterem a calma» e terem em conta «todos os fatores»Manuel Clemente, administrador apostólico da diocese do Porto e patriarca de Lisboa, disse compreender a luta e os protestos dos professores, mas deixou um apelo à classe docente e sindicatos para terem consciência de todos os fatores. acompanho com muita atenção e compreendo que para muitos professores, e até para a generalidade da classe, este tempo seja um tempo de preocupação, mas temos de olhar isto em termos de sociedade e em termos de bem comum, e portanto o apelo que eu faço é às consciências, referiu Manuel Clemente, no último domingo, 16 de junho, citado pela agência Lusa.
O administrador apostólico do Porto fez um apelo aos docentes, às organizações sindicais e às famílias para manterem a calma, o discernimento e terem todos os fatores em conta. Os sindicatos dos professores convocaram para esta segunda-feira, 17 de junho, primeiro dia de exames para os alunos do ensino secundário, uma greve nacional em protesto contra medidas que o governo quer estabelecer, designadamente a mobilidade especial e aumento de horário de trabalho.