Começa agora a chegar ajuda alimentar, mas ainda é muito pouca. além disso pode chegar tarde para salvar as cerca de 150 mil crianças em risco. a fome ameaça a vida de 3 milhões de pessoas.
Começa agora a chegar ajuda alimentar, mas ainda é muito pouca. além disso pode chegar tarde para salvar as cerca de 150 mil crianças em risco. a fome ameaça a vida de 3 milhões de pessoas. Um avião com ajuda alimentar aterrou no Níger, onde mais de 150 mil crianças estão em perigo de morrer de fome. No entanto, Hilary andersson, enviada da BBC, diz que esta ajuda é “uma gota no oceano”.
Umas 23 mil toneladas de comida são precisas para alimentar 2,5 milhões de pessoas, segundo números das Nações Unidas (ONU). a crise alimentar é consequência da pouca chuva e da invasão de gafanhotos no passado ano.
Todos os dias morrem crianças e muitas estão demasiados doentes para chegar aos poucos centros de ajuda alimentar que foram instalados. O avião carregado de óleo, açúcar e Plumpynut, um creme altamente nutritivo para crianças, foi enviado pela agência de ajuda humanitária francesa Reunir.
Outro voo humanitário é esperado para este fim-de-semana, transportando 40 toneladas de milho-miúdo e 28 toneladas de óleo, afirma a programa alimentar da ONU.
Só num dos centros alimentares 20 crianças, de uma centena, perderam a vida nas últimas semanas, afirma Hilary. a organização Oxfam afirma que as famílias estão a alimentar os filhos com erva e folhas das árvores, para mantê-los vivos.
O vice secretário-geral para os assuntos humanitários da ONU, Jan Egeland, acusou a comunidade internacional de reagir muito lentamente à situação do país. Nas suas declarações de ontem, 21 de Julho, afirmou também que a crise era previsí­vel depois das magras colheitas do passado ano, mas os apelos não foram escutados.
O próprio governo do Níger procura restar importância à crise, recusando os pedidos para a distribuição gratuita de comida.
O mundo desperta quando vemos imagens na televisão e quando vemos crianças a morrer”, disse Egeland.
Segundo Gian Carlo Cirri, representante do programa alimentar da ONU para o Níger, “os fundos necessários são enormes porque é uma questão de salvar vidas. é pena que tenhamos desenhado uma estratégia de prevenção a tempo, mas não tivemos a possibilidade de a implementar”.
agentes humanitários no terreno afirmam que cerca de 3 milhões, um quarto da população, precisa de ajuda alimentar. até ao momento a ONU recebeu um terço dos 30 milhões que pediu, disse Egeland.
além disso, Egeland defende que a comunidade internacional deve ajudar o país a melhorar os seus métodos agrícolas para evitar futuras crises. Mas há ainda menos vontade de apoiar tal iniciativa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *