através de uma parceria com os Missionários da Consolata, a Universidade Católica do Porto vai iniciar um curso de formação para a missão. O objetivo é ajudar os missionários e leigos a aproximarem-se da língua, da cultura e do pensamento em Portugal
através de uma parceria com os Missionários da Consolata, a Universidade Católica do Porto vai iniciar um curso de formação para a missão. O objetivo é ajudar os missionários e leigos a aproximarem-se da língua, da cultura e do pensamento em PortugalSer missionário exige uma leitura atenta da realidade. E nem sempre é possível compreender rapidamente as pluralidades ou perceber as mudanças operadas na sociedade quando se chega pela primeira vez a Portugal, ou quando se regressa ao país, após um longo período no exterior. Foi a pensar nestas dificuldades que os Missionários da Consolata, em parceria com a Universidade Católica, decidiram criar um novo curso, que funcionará em horário pós-laboral, já a partir de setembro. O Curso de Formação para a Missão – (Re)introdução à realidade portuguesa, aberto também aos leigos, terá uma carga horária de 100 horas – à sexta-feira, entre as 19h00 e as 21h30, e aos sábados, entre as 09h00 e as 12h30 e as 15h00 e as 17h30 – e as aulas decorrem no Centro de Espiritualidade dos Missionários da Consolata, em Águas Santas, na Maia. O modelo de formação incidirá em quatro áreas de especialização: língua e cultura; Igreja portuguesa e vida religiosa; cidadania e tendências sociais e economia portuguesa e europeia. Muitos dos religiosos que regressam à sua pátria encontram um país desconhecido. após muitos anos de ausência, deparam-se com muitas mudanças e novos atores nas diferentes dimensões da sociedade. E os que chegam pela primeira vez encontram uma nova realidade, que lhes é desconhecida. O curso tem como objetivo ajudá-los a responder com maior clareza e profundidade a estes desafios, explica antónio Fernandes, Superior Provincial dos Missionários da Consolata. Para Filipe Pereira, dos Solidários Missionários da Consolata, a ação de formação poderá ser também muito útil aos leigos que trabalham em Portugal e aos que chegam de fora para fazer missão. Mesmo nós, que estamos cá, nem sempre temos a noção da realidade social do país. E este curso pode ajudar a melhorar a qualidade do nosso trabalho, sublinha. O plano de formação e o formulário para apresentação de candidaturas podem ser consultados no site da Universidade Católica Portuguesa.