Grande parte dos fiéis está a contactar pela primeira vez com a nova «face» da Cova da Iria, agora que estão concluí­das as obras de reordenamento urbano e pedonal. a maioria gosta do resultado final
Grande parte dos fiéis está a contactar pela primeira vez com a nova «face» da Cova da Iria, agora que estão concluí­das as obras de reordenamento urbano e pedonal. a maioria gosta do resultado final Inauguradas oficialmente em março, as obras de requalificação urbana de Fátima agradam aos peregrinos que estão a contactar pela primeira vez com o resultado de um projeto que custou 16 milhões de euros e permitiu a criação de amplas zonas pedonais. Está aqui uma obra bem feita, que garante mais segurança para as crianças e para os peões em geral, disse à agência Lusa antónio Jesus Lopes, que se deslocou de Leiria para assistir às celebrações da peregrinação internacional aniversária de maio. a intervenção permitiu criar mais 480 lugares de estacionamento, melhorar a circulação automóvel com a construção de um túnel e quatro rotundas, dotar o espaço de áreas verdes e nova iluminação, assim como largos passeios com ciclovia. ainda não vi o túnel, mas vê-se que tem bom acesso para os parques e para aqueles que vêm de carro. Já cá venho há 34 anos e sei as dificuldades que se passavam antigamente. Está muito melhor, enalteceu, por sua vez, Fernando Sousa, de Viseu. O projeto de requalificação, financiado por fundos comunitários, insere-se no âmbito do Programa de ação para a Regeneração Urbana de Fátima, que resultou de uma parceria entre o município de Ourém, o Santuário de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, a Sociedade de Reabilitação Urbana de Fátima e a associação Empresarial Ourém-Fátima.