Militares à civil vão dar especial atenção ao movimento dos carteiristas, durante os dias com maior afluxo de peregrinos na Cova da Iria. O contingente para a primeira grande peregrinação do ano foi reduzido quase a metade

Militares à civil vão dar especial atenção ao movimento dos carteiristas, durante os dias com maior afluxo de peregrinos na Cova da Iria. O contingente para a primeira grande peregrinação do ano foi reduzido quase a metade
O efetivo da GNR para a operação Fénix 2013, que inicia dia 11 e termina a 13 de maio, está reduzido quase a metade em relação ao ano passado, mas os oficiais daquela força de segurança garantem que tudo foi calculado para assegurar o mesmo grau de segurança aos milhares de peregrinos esperados este fim de semana no Santuário de Fátima. até porque em 2012 o centro da Cova da Iria estava estrangulado pelas obras de requalificação, o que já não acontece este ano. a partir de sábado, e até segunda-feira, estarão no terreno perto de 250 operacionais (o ano passado estiveram 480) distribuídos por diversas valências, como a investigação criminal, trânsito, inativação de engenhos explosivos, equipas a cavalo, equipas cinotécnicas e grupos de manutenção da ordem pública. Será dada especial atenção às possíveis movimentações de carteiristas, que por norma funcionam em grupo, e aproveitam os grandes aglomerados de pessoas para atuar. Tratando-se de uma peregrinação ao fim de semana, prevê-se um maior afluxo de peregrinos no sábado e no domingo, havendo já a registar uma grande afluência de fiéis que se deslocam a pé, desde o norte do país, revelou esta quinta-feira, 9 de maio, o comandante Territorial de Santarém da GNR, coronel Nuno Paulino. ao contrário do que aconteceu o ano passado, a avenida Dom José Alves Correia da Silva estará aberta ao trânsito nos dias da peregrinação.