Centro de acolhimento temporário de estrangeiros sem-abrigo, localizado na ameixoeira (Lisboa), completa sete anos de atividade. Desde a sua abertura já acompanhou 282 pessoas
Centro de acolhimento temporário de estrangeiros sem-abrigo, localizado na ameixoeira (Lisboa), completa sete anos de atividade. Desde a sua abertura já acompanhou 282 pessoasO Centro Pedro arrupe, do Serviço Jesuíta aos Refugiados (SJR), que acolhe estrangeiros sem-abrigo, comemora sete anos de atividade esta quarta-feira, 8 de maio. até ao momento, já acompanhou 282 pessoas, 68 das quais no último ano. Entre as pessoas albergadasestão migrantes, requerentes de asilo, deslocados à força e refugiados em situação de extrema vulnerabilidade e sem ninguém a quem recorrer, refere o SJR em comunicado.
Em funcionamento desde 2006, num espaço cedido pela Câmara Municipal de Lisboa, na ameixoeira, o Centro Pedro arrupe, tem capacidade para alojar 25 estrangeiros de forma temporária, e já acolheu muitas pessoas em situação de risco, contribuindo para que outros tantos projetos de vida ganhassem forma, acrescenta o SJR.
Regularizar a situação legal no país, aprender a falar português e conhecer a cultura portuguesa, encontrar trabalho e uma casa para habitar, estabelecer contacto com a família que ficou no país de origem, recuperar de um problema de saúde, estudar, estabelecer laços de amizade, [e] retornar à terra natal, são os objetivos das pessoas que chegam até ao Centro Pedro arrupe.