ainda que seja também um emprego, antónio Marto, bispo da diocese de Leiria-Fátima, espera que os funcionários do local de culto da Cova da Iria entendam as suas funções como um «dom» e uma «missão»

ainda que seja também um emprego, antónio Marto, bispo da diocese de Leiria-Fátima, espera que os funcionários do local de culto da Cova da Iria entendam as suas funções como um «dom» e uma «missão»

antónio Marto, bispo na diocese de Leiria-Fátima, realizou uma visita pastoral ao Santuário de Fátima de 16 e 21 de abril. ao longo desses dias, o prelado conheceu os funcionários, visitou as oficinas, as lojas, a livraria, as casas de acolhimento, os espaços de aljustrel, o Centro Pastoral de Paulo VI, a secretaria do local de culto mariano e participou em algumas reuniões de trabalho.
Não se faz ideia da multiplicidade de serviços que são necessários para o acolhimento que aqui é feito, disse antónio Marto, em declarações aos serviços de comunicação do Santuário, acrescentando que os trabalhadores são dedicados a esta missão, e que todos eles sentem o santuário como algo que diz respeito às suas vidas e ao seu próprio coração.
Gostaria que os funcionários tivessem orgulho, honra, em trabalhar aqui, e que os voluntários se sentissem realizados em colaborar com esta importante missão, referiu antónio Marto, exortando os empregados a compreenderem as suas tarefas no Santuário de Fátima como um dom e uma missão, ainda que seja também um emprego.
ao Santuário de Fátima, o prelado não chegou sozinho. Trago comigo a diocese de Leiria-Fátima, explicou. Recordando a peregrinação diocesana ao local de culto da Cova da Iria, que decorreu dia 17 de março, antónio Marto lamentou a diminuição do número de participantes, e admitiu que sentiu a falta dos jovens.
Questionado sobre a falta de sacerdotes na diocese, o bispo referiu que essa é uma preocupação sua, e afirmou que a diocese precisa de um florescimento de vocações sacerdotais. Contudo, sublinhou que é importante não dramatizar e aguardar com fé a primavera espiritual. a nossa sociedade sofre de glaucoma espiritual, somos propensos só a ver o que é negativo, eu não quero ser assim, referiu.
Gostaria de ver reforçada uma ligação maior do Santuário com os jovens e com a pastoral juvenil, confessou antónio Marto, que identificou esta ação como a prioridade pastoral do Santuário de Fátima. Quanto à importância da mensagem de Fátima para a Igreja e para o mundo, o prelado disse esta continua a ser perfeitamente atual. Quanto mais os homens se afastam de Deus, mais se afastam uns dos outros, justificou.