a estudante portuguesa ana Ferraz, de 26 anos, inventou um dispositivo que permite detetar o tipo de sangue em apenas cinco minutos. O aparelho tem condições para ser utilizado pelos profissionais de saúde em cenários de emergência
a estudante portuguesa ana Ferraz, de 26 anos, inventou um dispositivo que permite detetar o tipo de sangue em apenas cinco minutos. O aparelho tem condições para ser utilizado pelos profissionais de saúde em cenários de emergênciaana Ferraz venceu a edição portuguesa do Imagine Cup 2013, a maior competição do mundo na área da tecnologia com fins sociais, promovida pela Microsoft e apoiada pela Fundação EDP. For a better world é o nome do projeto inventado pela estudante de 26 anos, e trata-se de um dispositivo portátil que deteta o tipo de sangue em apenas cinco minutos. ao conseguir revelar rapidamente o tipo de sangue de uma pessoa, o aparelho de ana Ferraz poderá ser usado em todo o mundo, a qualquer hora, independentemente das condições. O facto de ser um dispositivo portátil, tem condições para ser utilizado pelos profissionais de saúde em cenários de emergência, acelerando todo o processo de transfusões e ajudando a salvar vidas. a estudante está agora a preparar-se para a final internacional do Imagine Cup 2013, que irá decorrer em São Petersburgo, na Rússia, de 8 a 11 de julho, onde vai competir com projetos de jovens cientistas de todo o mundo. Em declarações aos serviços de comunicação da Fundação EDP, a jovem referiu que o destaque obtido com a atribuição do primeiro lugar no concurso será fundamental para o projeto passar para uma fase seguinte que passa pela sua comercialização. atualmente a fazer um doutoramento na Universidade do Minho, na área da Informática e Tecnologia, ana Ferraz acredita que o seu invento poderá tornar-se, no futuro, uma ferramenta global que permitirá ajudar a tornar o mundo melhor. Essa foi, aliás, a razão pela qual o apelidou de For a better world.