Festa da passagem da escravidão à Terra Prometida, ao jeito do provo judeu, foi assinalada com a reconstituição da Ceia Hebraica pelos participantes numa das Páscoas Jovens dinamizadas pelos Missionários da Consolata

Festa da passagem da escravidão à Terra Prometida, ao jeito do provo judeu, foi assinalada com a reconstituição da Ceia Hebraica pelos participantes numa das Páscoas Jovens dinamizadas pelos Missionários da Consolata

O Seminário do Preciosíssimo Sangue, em Proença-a-Nova, serviu de cenário à Ceia Hebraica que foi recriada na quinta-feira à noite, 28 de março, pelos participantes na Páscoa Jovem In Deep, promovida pelos Missionários da Consolata. além dos 14 jovens que viajaram do Bairro do Zambujal (amadora), de Queluz, de São Marcos (Sintra) e dos arredores de Proença, juntaram-se à mesa vários missionários e leigos. a reconstituição histórica foi o ponto alto de um dia em que se refletiu sobre o grande dom da Eucaristia e dos vários pães – o do Céu, o ázimo, o da pressa e o da Palavra – e se fez memória da festa da passagem da escravidão à Terra Prometida, ao jeito do povo judeu. À noite, celebrou-se a Eucaristia do lava-pés, seguida da adoração ao Santíssimo.