líderes muçulmanos condenam os ataques de terror em Londres e pedem a cooperação total com a polícia. Os extremistas são uma minoria, não expressam o pensamento muçulmano.
líderes muçulmanos condenam os ataques de terror em Londres e pedem a cooperação total com a polícia. Os extremistas são uma minoria, não expressam o pensamento muçulmano. O porta-voz do Conselho Muçulmano Britânico, Inayat Bunglawala pediu aos fiéis para rezarem pelas vítimas durante as suas orações de sexta-feira. Por seu lado, ahmed Sheikh, presidente da associação Muçulmana Britânica, disse temer represálias, a comunidade muçulmana sente-se menos segura. adverte que muçulmanos, especialmente mulheres com véus, podem ser presas de ataques.
O secretário do ministério do interior, Charles Clarke, disse que vai estar a trabalhar de modo muito próximo com diferentes grupos para prevenir ataques dirigidos a minorias étnicas britânicas. “Pretendo encontrar-me com os líderes religiosos na sexta-feira (8 de Julho) para discutir alguns assuntos e a polícia vigia cuidadosamente qualquer organização que possa tentar atacar qualquer minoria étnica”, disse à BBC Rádio Five Live.
O editor de notícias muçulmano ahmed Versi, realça que uma das maiores áreas muçulmanas de Londres, na zona de aldgate, foi atingida. Sheikh disse que a boa relação entre a comunidade muçulmana e o governo está ameaçada. ” a pessoa que fez isto tinha como alvo a sociedade britânica mas também a comunidade muçulmana, arruinando a boa relação entre as duas”.
“é assustador. é um choque para nós, para todos nós. é um momento de tristeza e mandamos a nossas condolências para as famílias daqueles que foram mortos ou feridos”. Sheikh disse que a polícia deve considerar protecção especial para mesquitas e escolas islâmicas. Os muçulmanos, especialmente mulheres que usem véu, devem estar vigilantes, evitando viagens desnecessárias.
O bispo de Stepney, Stephen oliver e Mohammed abdul Bari, responsável da mesquita do este de Londres, fizeram uma declaração conjunta às portas do Royal London Hospital afirmando que Londres tem que permanecer unida frente ao terror.
“Estamos chocados e horrorizados pelo que aconteceu. Falei com os fiéis e tentei acalmar os seus medos pedindo-lhes que estejam vigilantes”, disse abdul Bari.
Por seu lado o bispo Oliver disse que “quando há um acontecimento como este as pessoas primeiro têm medo, e depois ficam revoltadas. Há muita especulação. Estamos determinados a manter a união das diferentes fés”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *