a indústria dos diamantes cresce a cada dia no país, mas isso não se reflecte nas condições de vida das pessoas que vivem nessas áreas. Quem está a enriquecer com os diamantes angolanos?
a indústria dos diamantes cresce a cada dia no país, mas isso não se reflecte nas condições de vida das pessoas que vivem nessas áreas. Quem está a enriquecer com os diamantes angolanos?angola pode estar a produzir quase 900 milhões de dólares em diamantes ainda este ano, mas pouco desse dinheiro vai ser investido no desenvolvimento dessas zonas. Esta é a conclusão do relatório da organização “Partnership africa Canada” (PaC ” Cooperação África Canadá). “Três anos de paz é suficiente para um governo rico em petróleo e diamantes fazer grandes investimentos nas áreas de produção, criando políticas de desenvolvimento de modo a dar mais apoio aos mineiros artesanais de angola”, diz o relatório.
Nas províncias de Lunda-Norte e Lunda-Sul, responsáveis por grande parte da produção de diamantes, a população local foi despojada das suas terras e tem muito poucos serviços sociais.
Com a nova lei de 2004, que reforça a propriedade da terra pelo governo, os territórios dados em concessão têm um regime especial.com esta lei, “não há direito de acesso ou de residência em zonas mineiras activas… as aldeias podem ser deslocadas para dar lugar a minas”.
Segundo o relatório da PaC foram concedidas 145 concessões só em 2004, restringindo grandes áreas do território nacional e afectando uma considerável proporção da população.
Um relatório independente “Diamantes Mortais de angola”, produzido por activistas dos direitos humanos, acusa a polícia e as companhias de segurança das empresas mineiras de sérios abusos, incluindo assassínio, espancamentos e detenções arbitrárias. Lançaram o apelo à comunidade internacional para boicotar os diamantes angolanos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *