No Dia Internacional da Mulher, a assembleia da República discute oito propostas legislativas apresentadas por vários grupos parlamentares para combater as desigualdades e valorizar os direitos das mulheres

No Dia Internacional da Mulher, a assembleia da República discute oito propostas legislativas apresentadas por vários grupos parlamentares para combater as desigualdades e valorizar os direitos das mulheres
a assembleia da República discute esta sexta-feira,8 de março e Dia Internacional da Mulher, oito iniciativas legislativas apresentadas pelo Partido Socialista (PS), Partido Comunista Português (PCP), Bloco de Esquerda (BE), e Partido Ecologista Os Verdes (PEV) para combater as desigualdades e valorizar os direitos das mulheres. O parlamento discutirá um projeto de lei do PS, que propõe a criação do regime jurídico das Organizações Não Governamentais para a Igualdade de Género (ONGIG). Para os socialistas, as ONGIG têm tido um papel fundamental na promoção dos valores da igualdade. Segundo a agência Lusa, o parlamento irá debater também três projetos de resolução do PCP, que preveem o combate ao empobrecimento e à agudização da pobreza entre as mulheres, a luta contra as discriminações salariais, diretas e indiretas e a defesa e valorização efetiva dos direitos das mulheres no mundo do trabalho. O BE irá levar à discussão dois projetos de lei que propõem o aumento do subsídio de desemprego e subsídio social de desemprego para famílias monoparentais e o reforço da autonomia e representatividade das organizações não governamentais de mulheres. O PEV entregou no parlamento o projeto de resolução Pela não discriminação laboral das mulheres, no qual refere que as mulheres são as mais sujeitas ao alargamento da pobreza, as maiores vítimas de falta de trabalho, da precariedade e as que auferem os mais baixos salários.