Com o objetivo de melhorar a qualidade de vida das pessoas em Portugal, Espanha e nos países de língua portuguesa, a Fundação Gulbenkian e a Fundación ‘la Caixa’ assinaram um protocolo de colaboração
Com o objetivo de melhorar a qualidade de vida das pessoas em Portugal, Espanha e nos países de língua portuguesa, a Fundação Gulbenkian e a Fundación ‘la Caixa’ assinaram um protocolo de colaboraçãoPara desenvolver iniciativas destinadas a melhorar a qualidade de vida das pessoas em Portugal, Espanha e nos países de língua portuguesa, a Fundação Calouste Gulbenkian (FCG) iniciou uma aliança estratégica com a obra social la Caixa. O protocolo de colaboração foi assinado por artur Santos Silva, presidente da FCG, e Isidro Fainé, presidente da Fundacion la Caixa, na última quarta-feira, 6 de março, em Lisboa. Este acordo foi assinado a pensar nas pessoas, sobretudo nas que mais necessitam, como um estímulo para o desenvolvimento das sociedades portuguesa e espanhola, assim como de outros países, disse artur Santos Silva. Isidro Fainé destacou que é uma verdadeira honra e uma garantia de êxito poder contar com um parceiro com o prestígio e o compromisso da Fundação Gulbenkian. O nosso esforço conjunto contribuirá para a melhoria do bem-estar dos cidadãos de Espanha e Portugal, duas nações irmãs, beneficiando também os países em vias de desenvolvimento, apontou este responsável. O acordo prevê a colaboração nas áreas social, científica, cultural e de cooperação internacional. Na área social, está em estudo a possibilidade de criação de um fundo conjunto para financiar projetos de inovação e empreendedorismo social, e a aplicação de um programa de incentivo à criação de emprego para pessoas em risco de exclusão. Na área da saúde, a Fundação Gulbenkian vai desenvolver um projeto-piloto em cuidados paliativos, com base na sua experiência e no modelo do Programa de atención Integral a Enfermos avanzados, com equipas profissionais que atuam nos centros de saúde e ao domicílio. além destas iniciativas, estão previstas outras nas áreas de cooperação internacional, cultura e ciência.