O país passou do monolitismo cultural à liberdade religiosa. é este o ponto de partida para um curso livre que se realizará em Lisboa. Hoje,«a multiculturalidade é a norma», estando representados em Portugal diversos cristianismos e culturas islâmicas
O país passou do monolitismo cultural à liberdade religiosa. é este o ponto de partida para um curso livre que se realizará em Lisboa. Hoje,«a multiculturalidade é a norma», estando representados em Portugal diversos cristianismos e culturas islâmicasO curso livre as Religiões em Portugal nos séculos XX e XXI: do monolitismo cultural à Liberdade Religiosa pretende ser um retrato da multiculturalidade que hoje faz a norma do nosso país, depois de ao longo do século XX, Portugal ter deixado de ser um país e uma sociedade monolítica. Para a história, será convocada neste curso – que terá como docente Paulo Mendes Pinto, o diretor da área de Ciência das Religiões da Universidade Lusófona – a caracterização do que é a diversidade religiosa hoje em Portugal, realizando-se (significativamente) na Mesquita Central de Lisboa. Católicos, evangélicos, ortodoxos, adventistas, mórmons e testemunhas de Jeová. Mas também sunitas, ismaelitas, ou judeus. E mais longe com hindus, budistas, confucionistas ou xintoístas, passando pelas tradições afro-brasileiras, estão hoje representados na amálgama religiosa que é o Portugal do século XXI, longe do quase monolitismo católico do início do século XX. O curso livre decorre a 23 de fevereiro, 2 e 9 de março, das 14h30 às 17h00, na Mesquita Central de Lisboa, e as pré-inscrições podem ser feitas para pmpgeral@gmail.com.