Iniciativa dos Missionários da Consolata movimentou milhares de pessoas em todo o país. a Fátima Missionária foi ouvir alguns participantes para saber o que motivou a sua inscrição
Iniciativa dos Missionários da Consolata movimentou milhares de pessoas em todo o país. a Fátima Missionária foi ouvir alguns participantes para saber o que motivou a sua inscriçãoMilhares de peregrinos realizaram esta manhã a Via-Sacra nos Valinhos de Fátima. a 23a Peregrinação anual da Família Missionária da Consolata levou até à Cova da Iria um casal de Sintra com as suas duas filhas: ana Clara, de 9 anos, e Maria Luísa, de 7. Os quatro atravessaram o Oceano atlântico há cinco anos em busca de uma vida melhor, mas devido à crise económica a família pondera voltar definitivamente para o Brasil em 2014, explicou Wellington Oliveira, 32 anos, técnico fabril.
O povo português é um pouco pessimista e isso também acaba por nos influenciar. acabamos por ficar também pessimistas, referiu Patrícia alencar, de 34 anos, que atualmente estuda contabilidade. apesar dessa característica dos portugueses, Patrícia disse a sorrir que ama Portugal. O regresso dos quatro deve-se apenas a questões económicas, explicaram.
ao contrário desta família, que este ano participa pela primeira vez na peregrinação, Ivete Santos, de 63 anos, e ana almeida, de 60, já perderam a conta ao número de vezes em que marcaram presença nesta iniciativa dos Missionários da Consolata. Entre dez a 13, referiram. as duas amigas vão sempre juntas a Fátima e a Via-Sacra é para ambas o ponto alto do dia. É extraordinário caminharmos e rezarmos juntos ao longo deste percurso, explicou Ivete Santos, de alcabideche. a amizade juntou também Cristina Pedrosa, de 39 anos, Edneuza Gomes, de 36, e ana Rodrigues, com 16. as três inscreveram-se nesta iniciativa por influência de outros colegas. Disseram-me que tinha de ir a Fátima dia 16. aqui estou, afirmou Edneuza Gomes, de Odivelas.