a Cruz Vermelha Portuguesa aderiu a uma rede europeia para melhorar as respostas às situações de fragilidade psicológica e social, provocadas pelas catástrofes ou conflitos
a Cruz Vermelha Portuguesa aderiu a uma rede europeia para melhorar as respostas às situações de fragilidade psicológica e social, provocadas pelas catástrofes ou conflitosDepois de uma emergência ou evento crítico, além da ajuda de emergência tradicional, a Federação Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (FICV/CV) proporciona também apoio psicossocial de modo a evitar o desenvolvimento da angústia e sofrimento em algo mais grave. Neste contexto, a Cruz Vermelha Portuguesa (CVP) acaba de aderir à European Network for Psychosocial Support (ENPS), uma rede que facilita a troca de experiências entre as Sociedades Nacionais da Cruz e do Crescente Vermelho na Europa.
Na implementação desta dimensão do apoio psicossocial, a CVP pretende promover, organizar e coordenar projetos e programas psicológicos, em contextos psicossociais da vida diária e em situações de excepção, informam os serviços de comunicação do movimento. Desta forma, este tipo de apoio surge como uma parte das respostas de emergência da Cruz Vermelha, porque ajuda os indivíduos a tratar feridas psicológicas e a reconstruir estruturas sociais depois de uma situação de desastres ou conflitos, sublinha a nota.