O jejum quaresmal deve recordar-nos que devemos viver a vida segundo o evangelho da partilha, da fraternidade e do perdão. Senão, acabaremos por apagar Deus da nossa vida
O jejum quaresmal deve recordar-nos que devemos viver a vida segundo o evangelho da partilha, da fraternidade e do perdão. Senão, acabaremos por apagar Deus da nossa vidaDepois foram ter com Ele os discípulos de João, dizendo: Porque é que nós e os fariseus jejuamos e os Teus discípulos não jejuam? (Mateus 9:14) Meditação Sabemos que Jesus era extremamente crítico dos fariseus e escribas. Uma das razões era o facto de fazerem tudo, incluindo o jejum, com vaidade e arrogância diante de todos, ou seja, para darem nas vistas e serem considerados importantes e melhores do que todos. Para Jesus, porém, mais importante do que observar cegamente os preceitos e executá-los de uma forma exterior que dê muito nas vistas é viver a fé de uma forma radical e concreta, através de atos de amor. De facto, sem amor, a fé é vazia e a esperança desaparece.como tal, não devemos limitar-nos a observar o jejum da comida, mas devemos sobretudo fazer jejum do nosso orgulho, do nosso egoísmo, da nossa arrogância, da nossa intolerância e falta de caridade. Partilhar o que temos, sobretudo o nosso interesse, o nosso tempo e disponibilidade, são a melhor forma de praticarmos o jejum, pois estamos morrendo nós próprios para darmos vida ao próximo. O jejum quaresmal deve recordar-nos que devemos viver a vida segundo o evangelho da partilha, da fraternidade e do perdão. Senão, acabaremos por apagar Deus da nossa vida, porque nos afastamos cada vez mais dos nossos irmãos e irmãs. ação Preocupo-me somente em observar o jejum porque a Igreja diz que devo fazê-lo? Ou estou consciente do que devo melhorar em mim?