Quando conheci os Missionários da Consolata, há 20 anos, ainda era um jovem. Entrei no fabuloso grupo Jovens Missionários da Consolata (JMC) e desde então tenho crescido em termos humanos e espirituais
Quando conheci os Missionários da Consolata, há 20 anos, ainda era um jovem. Entrei no fabuloso grupo Jovens Missionários da Consolata (JMC) e desde então tenho crescido em termos humanos e espirituaisO carisma da Consolata revelou-se fundamental para o meu fortalecimento humano e espiritual, desde o momento em que entrei nos Jovens Missionários da Consolata (JMC), há duas décadas. Casei e batizei o meu primeiro filho na Consolata. Parei durante cinco anos, tempo em que se fez sentir a falta de tudo pelo que tinha lutado e investido na minha juventude. Mas como ‘sou feliz porque acredito’, em conjunto com a minha esposa, juntámo-nos a um grupo de antigos JMC e ajudámos a formar os Solidários Missionários da Consolata (SMC). Felizes anos passei com este enorme grupo que me fez crescer no sentido do voluntariado e da missão.com o passar dos tempos e com o caminho feito pelas linhas orientadoras do nosso beato José allamano, decidi que seria altura própria de dar mais de mim à Consolata. assim, a entrada nos Leigos Missionários da Consolata ( LMC) foi sendo amadurecida através da espiritualidade e do carisma consolatino. Dizia José allamano: Faz o bem bem feito e sem barulho. Este ensinamento serve e servirá para todos os que queiram seguir os seus passos. Se ainda colaboro com o Instituto Missionário da Consolata (IMC) é porque acredito e se acredito é porque sou feliz. *Leigo Missionário da Consolata