a mandioca e o inhame são a alimentação base de milhões de pessoas, mas têm uma elevada percentagem de perdas durante a produção. Para combater o desperdí­cio, os investigadores estão a criar ingredientes a partir da casca da mandioca
a mandioca e o inhame são a alimentação base de milhões de pessoas, mas têm uma elevada percentagem de perdas durante a produção. Para combater o desperdí­cio, os investigadores estão a criar ingredientes a partir da casca da mandioca a Escola Superior de Biotecnologia (ESB) da Universidade Católica Portuguesa do Porto, está a liderar o projeto Gratitude – Gains from Losses a nível nacional, para ajudar a melhorar a eficácia da produção de mandioca e inhame, dois alimentos vitais para mais de 700 milhões de habitantes dos países em desenvolvimento. Os investigadores portugueses têm a seu cargo a área de segurança, qualidade alimentar, e a criação de novos ingredientes a partir da casca da mandioca e outros resíduos. Segundo um comunicado da ESB, o objetivo é evitar as perdas durante o processo produtivo que resultam num enorme desperdício destes alimentos. as culturas de mandioca e inhame são culturas cruciais na alimentação de países em desenvolvimento, mas apresentam elevada percentagem de perdas durante a produção, atingindo 30 por cento relativamente à mandioca e 60 por cento no que respeita ao inhame, pode ler-se no documento.
através deste projeto, serão ajudados pequenos agricultores e pequenas e médias empresas a encontrar soluções que reduzam o desperdício de perdas pós-colheita destas raízes e tubérculos e tornar algo normalmente rejeitado em produtos com valor acrescentado. as áreas de investigação do estudo compreendem a avaliação e gestão de cadeias de valor, o desenvolvimento de mercados novos ou alternativos para estes produtos e a validação de tecnologias capazes de cumprir os objetivos da investigação.
ao longo de três anos, o projeto contará com o financiamento da União Europeia e será promovido pelo Instituto de Recursos Naturais do Reino Unido. Gratitude – Gains from Losses conta ainda com o apoio de organizações públicas e privadas da Tailândia, Vietname, Gana, Nigéria, Holanda e Reino Unido.